Top Amiches – Vocais Femininas no Rock e Metal

Sim, eu to copiando descaradamente o post do Coruja.tattoos women rockstar guitars fantasy girls 1600x1200 wallpaper_www.wallfox_net_77

Como disse o próprio amiche mais elegante do site disse em seu post, por mais que as cocotas que ele escreveu sobre cantem bem, o estilo musical não faz muito o gosto da maioria da turma. Esse posta também não vai cobrir o gosto geral da galera, o post é meu e eu vou colocar o que eu gosto. Pra não me chamarem de babaca eu até pedi umas sugestões pro Sir Vinnie, mas ele não dá moral pra vocal feminino.

Provavelmente eu vou deixar muita coisa pra trás e colocar algumas que a galera pode não concordar, mas como já foi dito esse top abrange as vocais que mais gosto e conheço. Se tu quer lista coxinha vai procurar em outro site. Agora chega de mimimi e vamos às pepecas.

Mariska Veres – Shocking Blue

Dando uma de hispster pau no cu e postando de cara uma banda que geral não conhece. O Shocking Blue era uma banda sueca de rock clássico que esteve na ativa de 1968 até 1974. A banda ficou internacionalmente conhecia com a música Venus, que geral já deve ter ouvido algum cover mas não conhece a original. Com o encerramento da banda, Mariska se lançou em carreira solo em estilos musicais variados, alcançando um pequeno sucesso. A sueca de voz marcante morreu em 2006 devido a complicações de um câncer.

Lisa Kekaula – The Bellrays

Lembro de ler em algum lugar que a melhor definição para essa banda era “Aretha Franklin encontra The Ramones”, e até hoje não encontrei uma definição melhor. Lisa tem um vozeirão que se enquadra perfeitamente em qualquer grupo de soul music, e que gera uma combinação muito agradável junto ao rock até meio desleixado do grupo.

Brody Dale – The Distillers

Ah, o punk rock… O Distillers teve uma vida curta, após 3 discos a banda acabou quando a vocalista e esposa do líder do Queens of The Stone Age, Josh Homme, decidiu largar a banda pra se dedicar a vida doméstica. O tempo passou e ela acabou montando outro grupo, o Spinerette, pra qual eu solenemente caguei. Mas os discos da sua primeira banda são muito bons.

Mia Coldheart – Crucified Barbara

Um dos meus primeiros posts de música pra esse site foi sobre essa banda. Essas suecas estão no terceiro disco e apresentam uma evolução musical impressionante a cada álbum, fazendo um hard rock safado no melhor sentido da palavra.

Patti Smith

Assumo que conheço bem pouco da carreira daquela que é considerada uma das musas do punk/rock alternativo, mas tudo que conheço é de alta qualidade. Seu disco de estréia, Horses (1975), é figurinha carimbada em listas de maiores discos de todos os tempos. Quem sabe um dia eu consiga fazer um review pro site, já que eu tentei e travei uma 3 vezes.

Joni Mitchell

Se você se interessar por conhecer essa cantora folk canadense, mas não quer sair baixando uma porrada de discos, escute apenas o álbum Blue (1971), outro frequentador de listas de álbuns fundamentais, nada mais justo. Dona de uma voz doce e sem igual, Joni Mitchell é mais uma das cantoras que conheço pouco, mas o suficiente pra me encantar.

Dolores O’Riordan – The Cranberries

Caceta, a quanto tempo não escutava essa banda! The Cranberries era uma das bandas chiclete dos anos 90, com músicas de sucesso como Zombie, Linger e, a música do post Promisses. Depois de um período de pausa em 2003, a banda retornou em 2009. Fazia tanto tempo que não ouvia a banda que nem sabia que eles tinham voltado!

Joan Baez

Mais uma musa do folk, Joan é tão importante no cenário folk quanto Bob Dylan, só que é menos conhecida e canta melhor. A conheci graças a versão do Judas Priest para a música que está no post, e se tornou um dos grandes sucessos dos caras.

Angela Gossow – Arch Enemy

Vamos esclarecer duas coisas. Primeira coisa: eu não gosto de metal melódico. Segunda coisa: eu não gosto de death metal. Então, por que uma banda de death metal melódico está nesse top? Por um único motivo: Angela Gossow. Agora nem tanto, já que ela deixou o posto de vocalista, dando lugar à Alissa White-Gluz, que particularmente é bonitinha mas eu não curti. Ao contrário de algumas moças nesse post, o vocal de Angela é brutal e agressivo, mas que se torna interessante justamente pelo contraste. O vocal gutural é predominantemente masculino, então uma mulher nesse meio é sempre uma surpresa agradável.

Bem, amiches, acho que é isso. Sim, nada de Nightwish, banda chata do caralho! Alguma sugestão? Quer fazer o seu “top qualquer merda que você quiser” ? É só mandar o seu texto para contato@superamiches.com. Não se preocupe com qualidade a gente aceita qualquer coisa pra suprir a quota de posts do Bruno.

  • Evandro Loco

    Teste!

  • O_Comentarista

    Boa lista, mas não colocar a Cristina Scabbia do Lacuna Coil é sacanagem.

  • Coruja, O Elegante.

    Duas que descobri esses dias que gostei bastante foi “Haim”, que são três irmãs com estilo mais alternativo para indie, com música mais chiclete.

    E Elize Ryd. Uma sueca gostosa e com uma voz incrível.

  • Dr. Manhattan

    para essa banda era “Aretha Franklin encontra The Ramones”, e até hoje não encontrei uma definição melhor

    E o que dizer do clipe da música citada, então? “Aretha Franklin encontra The Ramones encontrando o TRENZINHO CARRETA FURACÃO”!!! AUHEUHEUAHUEHAUEHUAHEUAHEAUHEUHAEUAHEU

    Fodapacarai o pÓstE, Godoka. Congratulêichons!!

  • Estive_Trevor

    Ann Wilson

  • Puts ! Achei que iria ver umas pepécas …