The Dark Knight Returns – An (not so…)Epic Fan film

maxresdefault

E se o Batman do Adam West fosse adaptado para O Cavaleiro das Trevas de Frank Miller…?

Pois é exatamente isso que acontece no fan film The Dark Knight Returns- An Epic Fan Film. Aí você deve estar pensando “Cacildis! Que ideia ‘felomenal’! Deve ter ficado hilário!” e, de fato, tem seus momentos cômicos. “Peraí, tio Hellbolha…o que o senhor quer dizer com ‘tem seus momentos cômicos’? Quer dizer que essa paródia ficou sem graça?”. E eu vos digo: o grande problema aqui é que o fan film NÃO É PARA SER ENGRAÇADO, NÃO É PARA SER A ADAPTAÇÃO DO BATMAN DOS ANOS 60 PARA O CAVALEIRO DAS TREVAS E NÃO TEM NENHUMA INTENÇÃO DE SER TRASH! MAS ACABA SENDO TUDO ISSO INVOLUNTARIAMENTE!

Idealizado pelo diretor Wyatt Weed (o sobrenome já diz muita coisa…), o curta é uma adaptação livre da primeira edição de O Cavaleiro das Trevas do Frank “já fui bom nisso” Miller. Claro que, devido as restrições orçamentarias do filme (na cena em que o Morcegão vai pegar o cafetão no Táxi, ele faz questão de abrir a porta pra não quebrar o vidro, afinal custa uma nota o conserto dessa porra) unidas a clara INABILIDADE DO DIRETOR em criar cenas de ação bacanas e tornar o Batman uma criatura quase sobrenatural quando ataca, como na obra de Miller, o resultado acaba numa galhofagem que te faz repensar um bom bocado sentenças que justificariam as falhas, como “Bem, é um fan film. Tá até bom!” ou “Ah, nem tá tão ruim. Tá melhor que o do Snyder, pelo menos”. Se bem que essa segunda está certa…coisa que não é difícil…

"Caralho...que texto ofensivo..."

“Caralho…que texto ofensivo…”

E, a pior parte do longa é, justamente, seu protagonista! Como eu bem disse, o diretor Wyatt Maconha tem sérios problemas na hora de caracterizar o Batman,personagem que o próprio vive. Nem tanto pelo uniforme (mais pra uma cópia Badass e precisando usar Renew na máscara da série clássica dos anos 60 do que pro uniforme do quadrinho propriamente dito) mas, principalmente, pelo fato de tentar te convencer que o Batman é uma figura furtiva para os bandidos enquanto você o vê correndo com a energia de um tiozão bêbado em fim de churrasco no fundo da cena.

As cenas de porradaria são tão convincentes quanto as de uma novela da Record, as atuações seguem pelo mesmo caminho, as caracterizações são esquisitas com destaque negativo para a gangue dos Mutantes, que ficou parecendo mais uma gangue de marombeiros mauricinhos que compraram um pacote de camisetas Hering e resolveram montar uma gangue, e a pior parte das “adaptações” é quando Weed resolve tornas a cena em que o Batman descreve que tem trocentas formas de imobilizar um  meliante. Essa é a cena com mais “Adam West feelings” de todo os 45 minutos do curta. Que, com 45 minutos, de curto não tem nada…

No canto superior direito, Adam West se prepara para a ação. No canto inferior esquerdo, um cosplay de Vin Diesel jura de pé junto que é da gangue dos Mutantes. Tá bom , Claudia...senta lá...

No canto superior direito, Adam West se prepara para a ação. No canto inferior esquerdo, um cosplay de Vin Diesel jura de pé junto que é da gangue dos Mutantes. Tá bom , Claudia…senta lá…

Ah, já ia esquecendo da cereja do bolo fecal: O Coringa! Ele aparece nos segundos finais do longa, na clássica cena do sanatório. O problema aqui é que, se o Jared Leto parecia uma cruza da Miley Cyrus com o Macaulay Culkin fundidos ao MC Guime, o Coringa desta “perola” parece o Sérgio Moro pintado de branco com cabelo verde! Uma lindeza só…

Sergio Moro pretende sair do sanatório e colocar o Batman na mira da Lava-Jato.

Sergio Moro pretende sair do sanatório e colocar o Batman na mira da Lava-Jato.

“Mas, porra, tio Hellbolha…pra que então indicar essa merda, se é tão ruim?”. Mas eu não indiquei! Em algum momento você leu “ISSO PRECISA SER ASSISTIDO”? Ainda assim, apesar de toda a merdalhada, essa produção capenga serve pra mostrar que adaptar O Cavaleiro das Trevas é extremamente viável mas, infelizmente, o conceito já foi todo cagado para os executivos da Warner se interessarem de novo pelo projeto no nojento Batman v Superman. Só nos resta esperar uns 10 anos pra ver se rola um reboot e alguma alma caridosa bota essa bomba pra frente. Por enquanto, só nos resta nos contentarmos com os dois longas animados que dividem opiniões (tem quem adore, como eu, e tem quem odeie) e com iniciativas de fãs, como o esforçado Wyatt Maconha, para mostrar como se faz aos grandes estúdios. O que não foi o caso aqui…mas, para que vocês não percam a viagem, fiquem aí com o curta “Adam West: The Spoof Knight Returns”. Boa sorte nos próximos 45 minutos…

Hellbolha
22/12/2016
  • Com certeza o texto está muito melhor que o filme! =D