Star Wars – Um Novo Amanhecer

Nem chorei, só fiquei tremendo.

Gorse não é um planeta como qualquer outro, o lugar se esforça pra ser um bela de uma fossa. O único motivo do Império dispensar o mínimo esforço é por causa da sua lua, Cynda, rica em torilídio. O que Gorse possui de horrível, com sua parte habitável permanentemente à noite (a temperatura no lado claro do plante derrete em minutos até o mais resistente dos droides), Cynda possui de bela, além de suas riquezas minerais. Porém o imperador não está satisfeito com a produção do planeta, e ppara resolver esse problema resolve mandar um de seus subalternos, Conde Vidian.

Denetrius Vidian talvez um dia fora humano, hoje é algo menos vivo e mais máquina. Acometido por uma grave doença que literalmente desfez quase a totalidade do seu corpo, a força de vontade e resiliência do mesmo fez com que ele não apenas resistisse, mas conquistasse um império financeiro mesmo na sua condição. Com o passar do tempo Vidian foi se aprimorando com partes cibernéticas mais e mais, muito além do que seria tomado por necessário, até mesmo beirando a insanidade. A principal marca do Conde é um aumento exponencial na produção dos locais onde é enviado, melhoras conquistadas ao custa da total falta de apreço pela vida ou liberdade dos outros.

Entre os pilotos responsáveis pelo transporte do torilídio de Cynda até as refinarias em Gorse está um jovem mulherengo, brigão e pouco sociável chamado Kanan Jarrus. Ninguém sabe ao certo de onde ele veio, apenas que é um dos melhores pilotos da companhia, mesmo gastando quase todos os seus honorários em bebidas e mulheres, isso quando não está metido em brigas. Esse comportamento um tanto quanto desagradável esconde uma faceta de bondade, de certo compromisso com o que julga ser certo, Kanan Jarrus busca a todo custo esquecer a época que atendia pelo nome Caleb Dume, um padawan que viu o seu mundo desmoronar com a Ordem 66.

A presença de Vidian em Gorse atrai a atenção da ainda recém criada Aliança Rebelde, que destaca a jovem piloto twi’lek Hera Syndulla em uma missão de reconhecimento. Apesar das ordens estritas de apenas coletar dados sem interferir ou tomar partido de nada, a impulsividade de Hera acaba levando-a intervir, porém tomando todo o cuidado possível para permanecer nas sombras. Porém quando a mesma descobre os planos de Vidian, que colocam em risco todos em Gorse e a existência de Cynda, ela precisa traçar um plano de ação rápido e se vê obrigada a forjar  uma aliança às pressas com Kanan, do qual não nutre muita simpatia.

***

Comprei esse livro única e exclusivamente pela capa. Tava de bobeira, dando uma volta nas Americanas da minha cidade e ele tava em uma das prateleiras, em menor destaque pois os que ficam realmente em exibição são os papéis higiênicos com letras impressas mais conhecidos como livros de youtubers. Estava em uma fissura danada na época, esperando a quarta temporada de Rebels ser lançada, então resolvi dar uma chance. Cacete, essa merda poderia virar um dos melhores filmes de Star Wars.

Os primeiros capítulos do livro possuem um caráter introdutório, te ambientando no lugar e ajudando a construir a os personagens, então eles são mais lentos, de certa forma até desencorajando a leitura. Porém mais à frente o livro inicia um crescendo na ação até atingir um bom andamento, sem ser frenético. A trama é bem amarrada, com início meio e fim, nada de pontas soltas. A construção dos  personagens também é ótima, principalmente de Vidian, que é um tremendo de um filho da puta, o tipo de vilão que te dá asco toda hora que aparece, praticamente um Trakin ciborgue.

Quem possui ou já leu emprestado de alguém sabe como são os livros de Star Wars em termos estéticos, o mesmo tratamento no interior, com folha de rosto dupla com o logo, capa em papel cartonado, geralmente com uma arte bonita pra cacete. Mesmo nas publicações mais modestas da Aleph, como os livros do Philip K. Dick, por exemplo, eu ainda tô esperando sentado pra ver a Aleph fazendo algum trabalho porco. Os livros de Star Wars tem um tratamento simples, competente e bonito, é livro pra vender, e Star Wars vende. Esse em especial eu acabo recomendando pra qualquer amigo que é fã da franquia, mesmo os que não simpatizam muito com Rebels (hereges).

O autor, John Jackson Miller, é mais conhecido por seu trabalho em outro livro da franquia, Kenobi, que já vi muita gente falando bem mas ainda faltou vontade de conferir. No momento o livro está sendo vendido por 27,90 golpinhos na Amazon (queria ganhar  um real pra cada vez que cito Amazon ou Aleph), um preço até que razoável para um livro de 416 páginas. Uma ótima pedida pra quem nunca leu nada de Star Wars, seja cânone atual ou Legends. Uma dica: muitas vezes os livros e os jogos tem uma história melhor que a dos filmes.

Godoka
13/02/2018
  • O_Comentarista

    ” papéis higiênicos com letras impressas mais conhecidos como livros de youtubers”

    Isso não serve nem pra forrar gaiola.

    “muitas vezes os livros e os jogos tem uma história melhor que a dos filmes.”

    Isso é falar o óbvio. Só ver o caso do Force Unleashed.

    • [Harvey]

      Nos jogos, há também Rogue Squadron I e II que acrescentam muito. E nos livros há Sombras do Império (que somando o livro + o jogo, são considerados o episódio 5.5 da trilogia), além da trilogia Trawn

  • Anubis_Necromancer

    Pergunta que não quer calar.
    O Kanaan dá uma tratada na buchaca da Hera?
    Afinal, esse clima de chove mais não mora ficou muito chato.

  • [Harvey]

    Bacana… agora sei daonde vem o bonequinho do Kanan Jarrus :D

    Mas e ai Godoka, o livro é Legends ou canône? A trama acrescenta algo ao UE?

    Dependendo da sua indicação eu compro o livro

    • Anubis_Necromancer

      A origem dele saiu em quadrinhos uns anos atrás.
      Mostrando como ele firmou “alianças” com nomes de contrabandistas e escondendo sua origem do Império.

      Já nessa mostra como ele conheceu a Hera, logo é canon.

    • Bem provável que seja canone porque o Rebels é cânone.

      • [Harvey]

        çeriu! falam q é bom, qualquer dia paro pra assistir

        • Eu gosto bastante, apesar de achar chato no começo e o Ezra ser muito babaquinha na primeira temporada.

    • É cânone, mas é meio que Rogue One, a história é por fora da trama principal

  • Bizarro

    Como não gosto de Rebels, esse é um livro que simplesmente não me atrai. Mês passado comprei o Darth Bane: O Caminho da Destruição e gostei bastante. A Universo Geek lançou a continuação já, a “Regra de Dois”, só esperando sobrar uma grana pra comprar.

    • [Harvey]

      Ao invés de “regra de dois” o tpitulo poderia ser DUPLA DE DOIS

  • o Inconcebível Bob Balburdia

    Já que os filmes não empolgam mais, quem sabe um livro consiga.