Seriados perfeitos – Six Feet Under

n4zbgqta6synhcyideff Simplesmente o melhor seriado de todos.

Olá amiches! Tudo bem?

Após o sofrimento que foi a lista de ontem decidi falar com vocês sobre os melhores seriados que já vi. E vou começar pelo topo da lista com meu seriado favorito: Six feet under – à sete palmos.

Esse seriado foi produzido de 2001à 2005, pela HBO e tem Alan Ball como autor, que escreveu nada mais nada menos que um dos melhores filmes de todos os tempos, American Beauty – Beleza americana. Detalhe, eu assistia Six Feet Under quando ele passava nas madrugadas do SBT. E eu estava no colégio interno na época e assistia TV em um quarto compartilhado com mais sete pessoas às duas da madrugada. Toda semana era uma briga e eu não me importava, pois valia o sacrifício.

Para se ter uma ideia da qualidade do seriado, fui pesquisar e a avaliação dele no Rotten Tomatoes é de 97%, ao todo são 12 prêmios (Emmys + Golden Globes), em apenas cinco temporadas.

Mas, vamos a um breve resumo do seriado:

Six-Feet-Under

Six feet under conta a história da família Fisher, proprietária de uma funerária que funciona juntamente com a casa onde eles moram. A história começa com o retorno do filho mais velho, Nate, para passar o natal com a família. Ao mesmo tempo somos apresentados à filha mais nova, Claire (a linda Lauren Ambrose, simplesmente uma das mulheres mais lindas que já vi), ao filho do meio Dave, que trabalha na casa funerária junto com o pai e a matriarca da família, Ruth.

Logo no começo do episódio o patriarca morre quando bate seu carro, então a família tem que providenciar o funeral do pai enquanto lidam com o fato deles não mais se conhecerem: Nate está acompanhado por Brenda, uma mulher que conheceu (e transou) no aeroporto, Claire experimentou drogas e está alta durante o velório, Dave tem um namorado policial e Ruth revela que estava traindo o marido com seu cabeleireiro nos últimos anos e agora está preocupada que o marido vai descobrir a verdade.

E esse é o ponto de partida do seriado. Personagens problemáticos e cativantes que nos fazem querer acompanhar a história da família Fisher do início ao fim.

Além do enredo central, outros pontos que merecem destaque são:

As mortes – cada episódio começa com a morte de um personagem. De certa forma Six Feet Under me fez lidar com um medo absurdo que eu tinha da morte quando criança. E me fez ver como a vida é valorosa. Sério, parece mensagem de biscoito da sorte, mas saber que a morte está sempre à espreita nos faz valorizar a vida um pouco mais, entende?

 Uma amostra de como começa cada episódio.

Um casal gay na TV, em 2001 – a série se passa muito antes de termos os direitos e a aceitação LGBT que temos atualmente. Na época a homossexualidade ainda era tabu. E o seriado nos deu um casal gay inter-racial e onde um dos membros é policial. E, além disso, Dave e Keith (o casal gay) adotam crianças na história.

hqdefault

Vamos matar o mocinho – Nate morre na metade da última temporada. E não é algo do estilo Shonda precisa fazer cortes no elenco (cof, cof, Grey’s Anatomy), mas algo que visivelmente fazia parte da história. Se estamos falando de morte e luto, faz todo sentido que o personagem central morra e mostremos o luto da família, não é?

O final – muitos seriados acabam quando a audiência não dá mais conta do recado. Mas não foi o caso de Six Feet Under. O show ia bem de audiência no canal de sua exibição original e a emissora optou por cancelá-lo de forma linda na quinta temporada, dando a impressão de que “o que era para ser feito, foi feito, vamos parar por aqui”. E como eles decidiram encerrar o seriado? Com o melhor season finale de todos os tempos (segundo Eu, mim mesmo e euzinho):

Uma compilação das mortes de todos os personagens centrais enquanto ouvimos Sia. Fala pra mim, ficou lindo, né?

six_feet_under

Nota: melhor seriado de todos os tempos. Apenas.

 

Tom
29/03/2016
  • O_Comentarista

    A Ambrose é ruiva, então o Vinnie não verá a série.

    Essa série nunca me chamou a atenção.

    • Thomas, The Pink Lantern

      Cara, sério, vale muito a pena. É espetacular.

  • Max06

    O amigo tem bom gosto. Apesar de eu ter algumas ressalvas.
    Eu achei a 1ª e 2ª temp fodas, da terceira em diante uma porcaria forçada. Com exceção do personagem do Michael C. Hall, todos os outros se tornaram insuportáveis (até aquele chicano legista) pra min. O que salvou a 4ª temporada foi aquela tentativa de assassinato do futuro Dexter.
    Meio que tudo se repetia:
    – A mãe tentando arrumar um macho. As vezes conseguia e tudo parecia bem, até que do nada surgia uma situação que destoava do personagem e força a separação;
    -O protagonista entrou numa fase emo-depressivo escroto, após a morte da esposa. Essa morte por sua vez foi algo extremamente forçado, a temporada tava uma merda e eles precisavam de algo dramático, mas foi uma parada toda mal feita e a explicação da morte dela foi bizarra (nível 4ª temporada de skins);
    -A adolescente gordinha buscando seu lugar no mundo.
    Da 5ª temporada a única coisa relevante (e que me lembro) são os 10 minutos finais.
    Enfim, acho uma série foda pra caralho, mas se tivesse só 3 temporadas seria perfeita.

    • Thomas, The Pink Lantern

      Cara, não sei se pq eu assistia sem fazer maratona, mas não tive essa percepção.
      O problema da 4ª temporada (e parte da quinta) é que se torna bem tensa. Mas, não via como algo tão repetitivo. A história do Nate com o namorado, o sequestro, o lance do bloqueio criativo da Claire, a morte da mulher que pegou o dave na adolescência, a morte da esposa é muito foda (uma vez que ela veio mostrar como pessoas morrem de forma merdosa mesmo e como os segredos dessas pessoas acabam sendo espalhados após a morte).

      Tem a história da Claire se envolver com um cara de direita. A adoção. A história do Keith com o chefe…

    • Thomas, The Pink Lantern

      Agora, uma coisa que você falou que é muito foda é o sequestro do Nate.
      Acho que poucas vezes eu fiquei tão tenso assistindo um episódio de um seriado. Sério, tive pesadelos na época.

      • Max06

        (Não foi o David?)
        Pra min esse é uma das cenas mais impactantes de todas as séries que já vi. O cara sabe que vai morrer e tenta se apegar a algum coisa relevante da vida dele, só que ele meio que não consegue se decidir. Depois ele tenta confrontar o maluco na cadeia e o cara diz algo do tipo “Quem é vc? …-Eu não lembro de porra de nada daquela noite.”.
        Eu não gostava do David na primeira temporada, mas na segunda e terceira eu passei a gostar, e a partir da quarta ele se tornou o melhor personagem da série, tanto que o Michael C. Hall ganhou série própria e a maioria dos atores ali não tiveram tanto sucesso após o fim de Six Feet Under.

        • Thomas, The Pink Lantern

          Sim! Garibei

        • Thomas, The Pink Lantern

          Cara… apesar da Claire ser um personagem que tem menos destaque e conflitos mais leves, acho a atriz espetacular. Queria muito ter visto ela fazendo mais coisas. Acho que a semelhança com a Thora Birch pode ter atrapalhado na época…

    • PCB

      Já me desanimou de ver…

      • Thomas, The Pink Lantern

        Veja e tire suas próprias conclusões.

      • Max06

        Qué isso cara!!!!
        Mesmo com esses pontos que mostrei, eu ainda acho Six Feet Under uma das melhores séries de todos os tempos, entra no meu top 10 fácil. Eu relatei algumas paradas que me deixou puto vendo a série, mas isso já tem mmmmuuuuuuuuuuiiiito tempo, talvez hoje eu não me incomode tato com isso. Enfim, assista pelo menos as 3 primeiras temporadas, depois tu decide se vai continuar.

  • PCB

    Já ouvi falar muito bem, mas tô com muita coisa na frente pra ver…

  • Bob Balburdia

    Que serie chata! Não tem porrada, tiro, zumbis e nem mistérios idiotas qie terminam sem explicação!

    • Thomas, The Pink Lantern

      Tem gente (morta) pelada

      • Bob Balburdia

        Aí seria muita decadência…