ResOnha dos irmão: Star Timtrek – Viver sem Fronteiras

resena_st_00

resena_st_00

Estas são as viagens da nave estelar Amiche. Em sua missão de cinco anos… para explorar novos bares… para manjar novas vidas… novas civilizações… audaciosamente indo onde nenhuma shinerai jamais esteve! (Esta resenha contém spoilers? A resposta é: Aladeen!)

Antes de mais nada, ST>>> SW.

Pois então senhoras e senhores… estreou há uns dias o terceiro filme da nova franquia da galerosa que vai malandramente até o cu do Universo arranjar treta. Como entusiasta da franquia espacial que vale, fui ao cinema dar um conferes na película. E eis minhas impressões pessoais próprias de meu âmago interior de mim mesmo enquanto indivíduo (o parágrafo a seguir é sem spoilers, depois, é só bukakão de spoiler).

IMPRESSIONETAS

No geral achei o filme um tanto mediano. Não achei ruim… mas é que não consegui me empolgar em nenhum momento. Talvez isso tenha se dado em virtude da previsibilidade do roteiro ou de sua superficialidade, que me incomodou em alguns momentos (ou porque estou virando um velho chato mesmo). A trama um tanto simplista segue o feijão com arroz básico do gênero e entrega um filme comum. Acredito que a troca de diretor possa ter contribuído nesse sentido. Quando vi o trailer há alguns meses percebi que o clima da trama estava voltado para mais ação e humor, o que já me deixou apreensivo. A equipe criativa imprimiu mais ação, mas o fez de um modo um tanto gratuito que acabou deixando tudo meio superficial. As piadas estão um tanto exageradas tanto em quantidade quanto em timing (quase HdF3 style em alguns momentos). Não acho que esse “Marvel Way” se encaixa bem em ST… nesse sentido vejo o segundo filme com uma estruturação mais adequada para a franquia. Mas isso sou eu cagando regra.

A TRAMA (agora é só spoiler violento).

O filme começa numas de todo mundo de saco cheio de estar no submarino espacial já há alguns anos sem porra nenhuma para fazer.

 

st_01

 

Kirk está numas de “saco, merda… vou embora dessa porra!” enquanto Spock fodão passa o tempo todo pensando na mesma coisa que os jovens de hoje em dia: reconstruir e repovoar Nova Vulcano.  Só não sei como ele vai fazer, já que só sobraram uns tiozinho. Mas enfim… ele são vulcanos, eles que se entendam.

 

st_02

 

Em meio à entediante calmaria, do nada aparece uma nave vinda da PQP com uma lenígena em perigo pedindo auxílio para voltar para seu planeta, que fica longe pacaralho, em Cotia, numa nebulosa que ninguém conhece. Nebulosa estranha com legínena esquisita… Parece seguro. Kirk, entediado que só a porra, pensa… “Tamo fazendo nada… vamo nessa!” e assim, a Enterprise viaja a Cotia para dar um help pra a gelínenna, só que ao atravessar a nebulosa a navinha sofre um ataque fodido que só a porra de um enxame de navinhas do mal.

O responsável pelo ataque é o Comandante de Agu e Senhor da Guerra de Beast of No Nation, que vai lá e KRAAAALLLL na Enterprise. Heimdall invade a navinha para apoderar-se  de uma jóia do infinito  da porra de um artefato que na verdade é uma arma fudida que estava na Enterprise. A coisa dá origem a uma mistura de simbionte com aquela porra de éter vermelho de Thor 2.

 

st_06

A beast of no Federation

 

A porra da nave se fode toda. Todo mundo se fode. Além de invadida, a navinha fica toda arregaçada, perde os motores de dobra, perde os escudos, as máquinas de café, as pregas… perde até a tripulação, que é morta ou capturada e vai parar no Planeta Cotia.

 

Daí todo mundo se fode e cai no Planeta Cotia.

Daí todo mundo se fode e cai no Planeta Cotia.

Kirk, após descobrir que a moça leninenngna que pedira socorro é uma espiã traíra a mando do Bátema de Krall, começa a traçar um plano de reunir a tripulação restante que fora capturada. Krall está em seu encalço pois acredita que Kirk esteja com o artefato escondido no cu. E nesse rebuceteio cósmico, parte da tripulação está perdida randomicamente no Planeta Cotia e parte está em poder de Krall. Mc McCoy e Spockão estão num canto, Scott em outro, Kirk e Checov na PQP. Gamora, Sulu e a renca de sobreviventes são prisioneiros. Por motivos de foda-se Scotty encontra uma leningngena, Jaylah (vai render muito hentai… links a seguir com Anubis), que já fora prisioneira de Krall e conseguira fugir.

 

st_03

A moça lengigena, que além de bonituda, lutadeira e poliglota, mora em uma antiga nave terrestre da Federação há muito caída em Cotia. Só que essa porra não funciona (ou ela que não sabe mexer em porra nenhuma) e ela pede a Scott que dê um Pimp my Ride na navinha. Por um acaso das felizes coincidências, Kirk e Checov encontram Scotty e Jaylah e a seguir reunem-se Spock e Mc McCoy.

Com uma espécie de “proto-resistência” então estabelecida, Kirk arma um plano para atacar Krall. E para isso, ele vai de Shinerai. Correndo feito um satanás, Kirk (com a ajuda de Jaylah) consegue resgatar todos os prisioneiros.

Correu feito um satanás.

Correu feito um satanás.

Antes de dar sequência vou me permitir registrar meu mimimi. Essa cena da mota shinerai certamente foi o que mais me incomodou no filme. Porra!! É sério que daqui a cento e poucos anos o meio de transporte individual terrestre AINDA será uma shinerai com rodas e motor de combustão a gasolaine? PORRA!! NUM FODE! E outra… QUEM LEVA A PORRA DE UMA SHINERAI A BORDO DA PORRA DE UMA NAVE SIDERAL? AH, VTNC! </end mimimi>.

 

st_07

 

Krall, então já em poder do Orbe (foda-se, vou riscar não… fica como Orbe mesmo) parte de Cotia boladão com seu enxame de navinhas do mal rumo ao Planeta Bola de Cristal Que me Faz Sonhar (uma espécie de planeta que mais parece uma bola de cristal gigante que agrupa vários aliens de todos os planetas da Federação) com a intenção de destruí-lo. Scott e Chekov fazem uma chupeta na navinha e fazem-na nadar pelo espaço em perseguição à numerosa frota de Krall. Revendo o diário de bordo da navinha, Kirk descobre, além do porn bizarro no histórico de internet, que Krall na verdade era o capitão da nave antiga, que por motivos de foda-se, caiu em Cotia e ninguém nunca mais deu notícia ou se importou de buscar. Mas também.. a porra da nave cai em Cotia… quem é doido de ir lá?

Krall, que na época se chamava Josycleisson, ficou puto da cara com a Federação e passou MUITAS e MUITAS décadas acumulando ódio no coraçãozinho. Putaço com a Federação que cagou para ele e sua tripulação, o cabra consegue formar um verdadeiro exército com o auxílio da tecnologia dos nativos de Cotia (que também são detentores de um processo de rejuvenescimento a partir do boquete de energia vital) e então dá inicio à sua vendetta.

 

Maaano... era só jogar umas pReda no vidro que a porra já se lascava toda.

Maaano… era só jogar umas pReda no vidro que a porra já se lascava toda.

Já no Planeta Bola de Cristal Nova de Paixão a treta é loka e o bagulho é frenédigu. Spockão da Lógica Violenta manda um rap maneiro que fode com as navinha do enxame de Krall. Ao som de Sabotage do Beastie Boys (utilizar Ramones também seria efetivo… bandinha de m… er… quer dizer… Ramones é bom.) as sinapses telepáticas que mantinham as navinhas coordenadas é desfeito e as porra tudo se colidem fudendo a porra toda, exceto a navinha de Heimdall, que tudo vê, que acaba adentrando o Planeta Bola de Cristal para plantar o Orbe no sistema de ar-condicionado do Planeta e assim foder com a geral. Só que obviamente o capitão Kirk vai no mano a mano com Krall e dá um créu nele então evitando que a arma causasse a aniquilação do Capitão Palneta (era para ser “planeta”, mas “palneta” fica melhor). Em resumo, mais uma vez o dia é salvo graças às Trekkies Superpoderosas.

 

Cacete que essa porra de texto tá gigante. Taquipariu. Pra encerrar o resumo do filme, Spock e Chekov morrem (em muitos aspectos).

PONTOS NEGATIVOS

  • Shinerai
  • Beastie Boys

 

PONTOS POSITIVOS

  • Indubitavelmente, o que mais se destaca é a sensibilidade com que lidaram com as mortes dos atores Leonard Nimoy (2015) e Anton Yelchin (2016). O filme, dedicado à memória dos dois, faz ainda uma cativante homenagem a Nimoy no finalzinho, num momento em que Spock Jovão contempla os pertences de seu “Eu” mais velho e paralelo. Em suas mãos repousa uma foto com o elenco da série antiga. Suspeito que tenha havido uma certa homenagem disfarçada a Anton no início do filme, mas acho que só faz sentido na minha cabecinha.

 

st_09

  • Cena pós-créditos, com a aparição de Nick Samucas Fury, indagando a Spock se ele desejaria fazer parte da Iniciativa Vongadires (roubei a piada de Natalli).
  • Sasha Grei numa paródia pornô.

 

NOTA:

Na escala Manhattan, que vai de “que dia é hoje? É miojo?” a “estava distraído e fui parar em outro apartamento”, o filme tem como nota “comprei quatro pães depois do almoço”.

 

E é isso, amiguinhos. Pau no cu dos Jedis, e vida longa e próspera nessa caralha! Até o próximo pÓstE!