Para Ouvir Antes de Morrer – Tool

tool-7.16.2013

Para se ouvir em dias cinzas.

tool-7.16.2013

E de repente descubro que metal progressivo não é uma merda, o problema é o Dream Theater. Como diabos uma banda conseguiu me afastar por tanto tempo de uma subdivisão de um dos estilos musicais pelo qual sou tão apaixonado? Primeiro o preconceito foi deixado de lado após escutar o maravilhoso Operation: Mindcrime, do Queensryche, depois veio Kings X e o motivo deste post: Tool.

Formada em 1990 na cidade de Los Angeles, o Tool é composto por Maynard James Keenan nos vocais, o guitarrista Adam Jones, o baterista Danny Carey e o baixista Justin Chadelor. O trabalho do Tool vai além da música, sendo seus clipes verdadeiras obras de arte. Isso se deve ao fato de tanto Maynard quanto Jones serem estudantes de arte, Jones inclusive era técnico da Stan Winston Studios. O primeiro baixista, Paul D’Amour trabalhou também como técnico em efeitos especiais em Exterminador do Futuro, Jurassic Park e Predador 2.

As composições da banda tem como base a Lacrimologia, uma forma de terapia que estuda a evolução pessoal através da dor física e emocional. Por isso não espere uma música animada, o tipo de coisa para se escutar em bares ou festas. A música executada pelo Tool é intimista e introspectiva, e os clipes contribuem para uma potencialização da experiência. Tool não é uma banda para se escutar em dias alegres.

Apesar de uma carreira de 26 anos, a banda possui apenas 4 discos de estúdio: Undertow (1993), Ænima (1996), Lateralus (2001) e 10,000 Days (2006). Caramba, já passou  da hora de um novo disco. Enquanto isso os integrantes se dedicam a vários outros projetos paralelos, sendo A Perfect Circle o mais conhecido, do qual Maynard também é fundador.

Com certeza é  uma banda que vale a pena gastar alguns minutos de atenção, nem que sejam pra prestar atenção nos clipes.

 

  • O_Comentarista

    “Lacrimologia, uma forma de terapia que estuda a evolução pessoal através da dor física e emocional.”

    Então o pessoal do BDSM curte essa terapia.

    Não é o estilo musical q curto, mas os clipes são ótimos.

  • É, não é o tipo de banda que eu curto ouvir!
    Tem um vídeo repetido! =D

  • Bob Balburdia

    Boa. Lembro da primeira vez que vi Sober e prison sex. Nunca tinha visto clipes tão perturbadores.

  • Pingback: 4cyn5et4m5t94c5t9m4vn54cx65()

  • Pingback: cm54xtcn5wyxjcmt5neywtfasdw4cet()