Miracleman Anual 1

All-New-Miracleman-Annual-1-Cover-355c4-674x1024

Eis que uma breve parada cardíaca me ocorreu ao botar as mãos nessa revista.

All-New-Miracleman-Annual-1-Cover-355c4-674x1024

Um dia, quando me sentir disposto a escrever muito e confiante na minha escrita, irei escrever sobre a fase de Moore em Miracleman, uma das melhores e mais densas obras de quadrinhos que já tive o prazer de ler e agora de possuir, mesmo que não seja no formato de um maravilhoso álbum de luxo (que essa história certamente merece) mas sim em caprichadas edições mensais. Infelizmente esse dia não é hoje, haverá um oportunidade para tal.

Com o término da fase escrita por Moore no número 16, eu estava esperando o arco Apocrypha ou até a nunca terminada fase de Neil Gaiman começar a ser publicada, mas então a Panini resolve lançar essa pedrada. Duas histórias inéditas lançadas em 2014 lá fora.

4114712-all-new_miracleman_annual_1_preview_1

A revista começa com O Incidente de Outubro: 1966, escrita por Grant Morrison e desenhada por Joe Quesada. Morrison escreveu originalmente essa história para a Warrior, porém por algum motivo a mesma nuca foi publicada, e, ao saber disso, Quesada resolveu desenhá-la e publicar na nova casa do herói atômico. Como é padrão das publicação britânicas, a história se desenvolve em apenas 11 páginas, nas quais vemos um então jovem Johnny Bates aflorando a sua personalidade psicopata e matando a  sangue frio um padre em uma praia. A quantidade de simbologias e referências em poucas páginas é magnífica, e não vou me ater aqui aos detalhes, vocês precisam ler os extras da revista.

MIRACLEMAN-PG2

A segunda história é Seriamente Milagroso, escrita por Peter Milligan e desenhada por Mike Allred. Com um clima pueril e nostálgico, essa história se encaixa como uma ponte entre a fase original de Mick Anglo e a reinvenção realizada anos depois por Moore. Vemos Miracleman acompanhado de seus dois amigos Kid Miracleman e Young Miracleman enfrentando ameaças clássicas e estapafúrdias, como os planos bizarros de Gargunza e os Boromanianos, porém Miracleman começa a mostrar um certo incômodo com a situação, sempre sem grandes consequências ou mortes, um indício de que provavelmente Gargunza estava prestes a perder o controle. A cena final é uma referência arrepiante à primeira história de Moore no título, Assim Falou Zaratrusta.

4251894-all-new_miracleman_annual_preview_3

Os extras seguem o padrão das edições anteriores, com artes originais, layouts, roteiros e algumas anotações. A capa da edição é  uma das mais belas até o momento, e a Panini acertou em remover o “All New” presente na publicação original americana, ‘consequência das maiores mudanças de todos os tempos da última semana’ que assolam as majors. Enfim, esses foram R$7,90 pagos com muito gosto, e mais do que recomendados.

All-New-Miracleman-Annual-1-page-21

Godoka
20/06/2016
  • O_Comentarista

    Homem Milagre é foda. Essa edição, apesar de ser curta, valeu cada centavo.

    o Quesada pode ser filha da puta, mas desenha muito.

  • Egon-arseface pra preacher

    Achei muito mé, não fez aos 30 anos da treta MoorexMorrison

  • PCB

    Digaê Godoka: melhor esperar um possível mega encadernado da fase do Moore, ou correr atrás dessas edições mensais?

    • [Better Call Harvey]

      Dizem que essas mensais estão vendendo pouco e que um encadernado é difícil de sair por conta dessas vendas abaixo do esperado.

      Mas sei lá, vai que lança um encadernado e todo mundo compra :/

    • Agora acho que vale a pena esperar, pois muitos números estão esgotados.

    • Egon-arseface pra preacher

      cara eu comecei a comprar só pelo fato de que a panini tava dizendo que ia cancelar por não tá vendendo bastante, então o mensal não vai ficar bonito, mas pode ser que não saia mais se não comprar agora

  • Glaydson Melo

    Quem é o autor da capa?

    • Acredito ser o Gabriele Dell’Otto !

      • Glaydson Melo

        Valeu, “Ô Loko, Meu”!