Indie Game – The Movie

indie-game lead-image

Filme/documentário incrível sobre a essência de um jogo independente!

Fala, galera… Tudo em ordem? Antes de começar a falar sobre o filme em si, eu só queria deixar claro que eu não sei se isso vai ser um review, uma indicação, um pensamento sobre o filme…  acho que foi por isso que não indiquei nada no título, eu só senti que já passou do tempo de eu escrever alguma coisa sobre e essa é uma semana especialmente boa pra isso, ;-).

Então… Indie Game – The Movie é um documentário que narra o cenário da criação de jogos independentes. Ele foi lançado em 2012 e conta com a participação dos criadores dos, prováveis, 3 jogos independentes mais aclamados e reconhecidos na indústria, Braid (feito inteiramente por Jonathan Blow), Super Meat Boy (do designer Edmund McMillen e  do programador Tommy Refenes) e FEZ (por Phil Fish). Eu acredito que não seja nem preciso mencionar nada dos 3 jogos…. e caso você não conheça, aconselho que vá atrás, compre eles e tenha uma das experiências mais sensacionais da tua vida! De qualquer forma vou deixar uns videos mostrando uma parte deles aqui no post.

Pois então, porque esse documentário?  Olha, ele aborda o desenvolvimento de um projeto de uma forma incrivelmente humanizada. Ali, curiosamente, estamos acompanhando um cenário específico, que poderia ser traduzido para qualquer tipo de atividade que envolve suor, sangue e estado de espírito, geralmente trabalhos altamente pessoais e com equipes reduzidas, algo como trabalhar de forma independente mesmo.

Enfim, o documentário nos mostra muito sobre as personalidades daqueles que criam esses jogos, dos seus desejos, anseios, preocupações, alegrias e medos. Todos sentimentos daqueles que se entregam mesmo em alguma coisa, deixando ela com sua cara.

Podemos acompanhar os relatos emocionantes de todos os envolvidos citados anteriormente. Eu destaco, aqui, as partes em que ambos detalham a essência de suas criações, definindo os cenários, motivações, significados e a importância mesmo do jogo em suas vidas. Não temos dúvidas, nunca, que são obras altamente pessoais, mas  é lindo ver isso se traduzindo durante as imagens.

Olha, eu só assisti esse filme porque achei ele de bouas lá no Netflix. Não é propaganda, nem nada do tipo, eu só acho que assistir esse tipo de material nos faz melhores como pessoas, é aquele tipo de coisa pra refletir e ver o caminho que estamos levando na nossa vida, especialmente a forma como estamos andando. Estamos nos entregando o suficiente? Realmente estamos satisfeitos com tudo o que rolou? Entre outros questionamentos mais.

Portanto, dê um jeito de assistir o filme. Será uma ótima experiência no final das contas.

Até mais, pessoal! :*

AH, OBSERVAÇÃO DO BEM: O Super Meat Boy já esteve lá no 365 Indies (clica no nome do jogo pra ir pro video) e é certeza que os outros 2 também estarão! E eu chuto que FEZ será o primeiro lugar, :-).

Cgui
28/01/2014