Gavião Arqueiro – Minha Vida Como Uma Arma

GaviaoArqueiroMinhaVidaArma

Sinto um cheiro de conspiraçãoGaviaoArqueiroMinhaVidaArma

A cada dia que passa, eu sinto que existe um plano maléfico traçado por Gabe Newell e o dono da banca da praça da minha cidade pra me deixarem pobre. É praticamente um ciclo vicioso, trabalho pra comprar jogos e quadrinhos e a cada dia tem mais jogos e quadrinhos pra comprar. Não sei se eu tenho mais jogos que ainda não joguei ou encadernados no plástico (só do bátima do Neal Adams são 4). A perdição quadrinhística começou quando eu parei de apontar de longe o que eu queria comprar e botei os pés dentro da banca.

E foi nessa empreitada a cada dia mais perto da pobreza que eu encontrei anteontem esse maravilhoso encadernado da diversidade, do Pau no Cu que um ex membro do site precisa, do bucha que é gente como a gente, o Gavião Arqueiro. Esse encadernado inclui as cinco primeiras edições da revista solo do personagem mais uma edição de Young Avengers lá da época em que o Capitão América havia empacotado.

Hawkeye_2_Preview3

As três primeiras edições são histórias fechadas, escritas por Matt Fraction e ilustradas por David Aja. Os roteiros de Fractions são simples, divertidos e bons, nada muito mirabolante e que acaba tornando a leitura muito fácil e agradável. As histórias no geral são cheias de humor e ação, e poderiam se encaixar perfeitamente no atual universo cinematográfico da Marvel.

Nas edições 4 e 5 os desenhos ficam por conta de Javier Pulido, o que acabou dando uma queda na qualidade dos desenhos. A edição de New Avengers conta com a arte de Alan Davis, que na minha opinião hoje em dia dá um banho no Bryan Hitch em termos de arte realista. O preço do encadernado é 26,90, parece barato mas desanima um pouco quando você vê a finura da edição, que conta com duas páginas de esboços como extras apenas. Enfim, não é algo indispensável para a prateleira, mas ainda assim é uma boa história.

HAWKEYE2012001001_col

Godoka
22/02/2016