Estrelas Além do Tempo – Hidden Figures

hidden-poster

Temos que rever preconceitos.

hidden-poster

Apesar de poucos aceitarem, matemáticos são pessoas também. Talvez tenham até alma.

Mas vamos ao filme.

Ele conta a historia de três mulheres que fizeram historia nos principios da NASA e ao mesmo tempo, nos principios das lutas dos negros pelos direitos civis, ainda que, nesse ponto, de forma quase acidental.

No caso temos Katherine Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughan (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monáe) indo trabalhar para a NASA, em 1961. Elas trabalham na isolada Area Oeste do  Centro de Pesquisas Langley, mas a proximidade dos primeiros lançamentos tripulados para o espaço e a marcha da tecnologia, acabam por coloca-las no centro de eventos importantes pacas.

b0169841bd97e24ecee617e4654f2c8a0f365f63

Não era um tempo muito fácil no Sul dos EUA, com as leis Jim Crow de segregação racial ainda vigentes, por exemplo. Serem mulheres também não ajudava a avançar no emprego.

Bebedouros separados

Bebedouros separados

O elenco está muito bem, mas no caso, Jim Parsons fica sendo o ponto mais fraco, talvez, já que seu personagem acaba tendo alguns trejeitos de Sheldom Cooper. Nada demais, mas perceptivel quando ele fica contrariado.

O filme não é, pórem, uma biografia fiel. O personagem de Kevin Costner, Al Harrison, não existiu, é um amalgama de três outros diretores da NASA. O mesmo com Vivian Jackson (Kirsten Dunst).

Essa tv é real no entanto. É a telefunken do avô do Evandro

Essa tv é real no entanto. É a telefunken do avô do Evandro

E bem… Mary Jackson foi interpretada por Janelle Monáe. Digamos que a historia sofreu uma recauchutada imensa.

Mary Jackson trampando no primeiro mainframe da NASA

Mary Jackson trampando no primeiro mainframe da NASA

E vale lembrar que nada foi dado a elas. As três lutaram por cada centimetro de conquista, desde poder estudar numa faculdade num estado ainda segregacionista até não precisar andar quilometros para ir ao banheiro. E principalmente, arranjar empregos condizentes com seu talento.

democrats-two-faces

É um filme excelente, não um drama, apesar do tema, e merece uma boa olhada.

E a trilha sonora merece uma ouvida.

E a trilha sonora merece uma ouvida.

Zweist
06/02/2017
  • O_Comentarista

    Ouvi falar desse filme a primeira vez na CCXP, qdo passou o trailer.

    Apesar da época, o tema continua atual.

  • Falem o que quiserem, mas matemáticos não são gente 😁

    • Frogwalken

      Até a Matemática buga perante a LUÇ de Dadá.

  • o Inconcebível Bob Balburdia

    Parece bão.

  • Anubis_Necromancer

    Incrível como ainda tem “gente de bem”, tipo o Holliday, que alega que o filme assim são “mensagens de vitimismo”.
    Serio, esse cara deve ser algum tipo de capitão do mato pós-moderno, só pode.

    • O Impronunciável Zweist

      Ai é que está. Nenhuma delas teve bolsa alguma coisa, cota ou o caralho a quatro. Todas lutaram. E isso numa época que a discriminação era realmente institucional.

      • Anubis_Necromancer

        VC não entendeu.
        Tudo para ele é vitimismo de esquerda, quando se é para contar uma história nos tempos difíceis.
        Todos sabemos o que os negros passaram, ainda mais na década de 1970, mas ele trata como se fosse uma “grande propaganda politica de extrema esquerda”.

        • Frogwalken

          Vitimistas mimizentos deveriam reclamar menos e trabalhar mais.

  • Frogwalken

    Matemáticos tem os movimentos friamente calculados.

    Confirmado: Chapolin era um matemático! =D

    E esse filme parece bão! =D

  • Superior Omni Man

    Filme legal. Como Zweist falou, apesar do tema forte ele não vira uma dramalhão ou se torna excessivo, como alguns desses filmes biograficos dedicados a temporada de oscar acabam tornando-se.

    Sobre Jim Parsons, ele realmente teve muitos momentos que lembraram demais o Sheldon, em especial uma fala sobre “os numeros deles estarem sempre certos” fez minha veia saltar. Espero que ele escolha papéis mais diferentes de personagem como Simon Helberg. Outra pessoa cuja atuação achei meio sem graça foi a Octavia Spencer, talvez porque também já tenha a visto em papéis semlhantes.

    Eu indico ver esse filme no cinema até pra dar uma moral pra uma história boa, mas para quem mora no c* do mundo, como eu, onde o filme não vai passar, um torrent de alta qualidade em ingles já caiu na net, aparentemente uma copia de dvd de cortesia. Salas com minha Mãe é uma Peça 2 e Residente Evil 6 existem as dezenas no entanto.