Esquadrão Suicida – por vocês sabem quem

img_0157

Sério, alguém achou que não teria?

 

Pois então, acho que vale falar um pouco do Esquadrão antes de tudo.

Em 1959, surgiu o primeiro Esquadrão. Eram quatro caras sem poderes e apareceu em algumas poucas histórias. Décadas depois, durante a megasaga Lendas, o Esquadrão foi recriado, meio que para responder uma pergunta intrigante. Como caralhos o sistema penal é tão bosta que os vilões de quadrinhos estão sempre fugindo da cadeia?

A resposta é que não estão fugindo. Amanda Waller criou a Força Tarefa X para fazer operações black ops para o governo. Se os caras trabalharem direito e não morrerem, recebem reduções de pena ou até a liberdade. E porque usar criminosos?

692e8a008b39a60b202aefc799db7a510185d3e8eb39aa8cb584cd9a4558b021_-original

É simples Jimmy. Eles são dispensáveis. E se der alguma merda, sempre se pode alegar ignorancia dizendo que eles estavam fazendo o que meta criminosos fazem, e não ajudando o governo.

Como se pode imaginar, criminosos não são exatamente cooperativos, então para controla-los havia um bracelete carregado de explosivos. Qualquer mijada fora do penico e perdiam um braço.

Normalmente nas historias do Esquadrão apareciam vilões da lista C ou D da editora, as vezes um B ou até um A. Essa escolha entre as buchas da comunidade vilanesca era justificada, já que algumas historias do Esquadrão tinham até 90% de baixas. O Pinguim quase dança numas dessas e foi nas historias do Esquadrão que a Oráculo apareceu a primeira vez.

O tratamento que  John Ostranger deu para a equipe principal foi desenvolve-los de forma que não haviam sido em suas historias de origem. Dai surgiram a personalidade covarde e traiçoeira do Bumerangue ou o estranho desejo de morte do Pistoleiro.

"Se eu fizer continuação de Eu Sou a Lenda, pode atirar em mim."

“Se eu fizer continuação de Eu Sou a Lenda, pode atirar em mim.”

No filme, Amanda Waller inicia um programa para usar meta humanos em missões perigosas para o governo. Segundo ela, é bom que estejam preparados caso o próximo Superman (o filme se passa após Batman versus Superman) seja mal intencionado. Não que ela tenha conseguido um pessoal capaz de fazer frente ao Super, mas serviu para vender a idéia.

Ela acaba tendo que apressar as coisas quando uma treta mistica-transdimencional começa a acontecer no meio de uma cidade, então ela manda pra lá o bando de criminosos liderados pelo coronel Rick Flag.

Numa conversa sensual casual com o amiche Evandro, o mesmo me chamou a atenção a edição do filme, confusa em alguns momentos disse ele. O unico que achei foi o intervalo de tempo entre a merda começar a acontecer no metrô e o tempo que o Esquadrão chega em Midway City, três dias. Realmente não há indicativos muito claros sobre esse tempo. Não era necessário esse tempo.

Normalmente as conversas entre amiches tem esse mesmo contexto médico

Normalmente as conversas entre amiches tem esse mesmo contexto médico

Um ponto que me chamou a atenção foi a trilha sonora. Não dá pra negar que o uso de trilha dessa maneira é chupetado de Guardiões da Galáxia, que por sua vez ressuscitou o uso de trilhas no meio do filme, que era muito comum nos anos 80.

A trilha tem seus altos e baixos, com altos muito elevados e baixos quase subterraneos. O uso das músicas foi criativo pra caralho, com cada uma sendo vinculada a alguma coisa ou alguém, como no momento que toca The House of the Rising Sun, se referindo à prisão de Belle Reve, que fica na Louisiana, onde também fica a Nova Orleans da música.

694f0530-3a2b-0134-0cbe-0a0b9a139ea7

E apesar de ser impossivel qualquer cover chegar no nivel de Queen, o cover de Bohemian Rapsody é até apreciável, então é um ponto positivo.  MAS no filme a que toca é a do Queen mesmo. Então, para encerrar, a Awesome Mix Vol 1 é boa, mas querem mesmo sair na porrada com Queen, AC/DC, Black Sabbath e The Animals? É. Achei que não. Então chupa Starlord, sua mãe podia ser mais seletiva.

Outra coisa que ouvi bastante foi sobre o desenvolvimento dos personagens. De fato, apenas uns poucos tem, e outros quase não são presentes. Mas são fodendo oito personagens só no Esquadrão. Três deles tendo algum desenvolvimento é duas vezes mais do que acontece nos filmes dos X-men por exemplo.

E finalmente o sr Adebisi tem frases em um filme de quadrinhos.

E finalmente o sr Adebisi tem frases em um filme de quadrinhos.

E então chegamos à Arlequina e ao Coringa. O Coringa de Leto é uma das mais estranhas versões que já vi e eu havia odiado com a força de mil sóis. Até que notei no filme a proposta do sujeito. É como se ele fosse um daqueles chefes de gangue, com aqueles exageros dos anos 90. Ainda não é o ideal, mas tornou mais palatável. Não vou me aprofundar no comportamento dele por uma simples razão. Não é o meu Coringa favorito. O Coringa já foi retratado tantas vezes, de tantas formas que é só uma questão de escolher o seu preferido. Chegou-se a um ponto onde não dá pra dizer muito “esse é certo, esse é errado”. E por sinal, o meu favorito ainda é do Animated Series do Bátima.

CpMkfldWgAAym0F

A Arlequina de Margot Robbie é um equilibrio entre a Arlequina original, que era engraçadinha e adorável, a atual dos quadrinhos, que não regula bem, e uma versão mais letal da personagem. Segundo Paul Dini, ela encarnou bem a Arlequina e sou inclinado a concordar. Ainda que ela realmente seja mais letal que a média da Arlequina. Sério. Ela é muito mais ameaçadora do que “A Mulher Mais Perigosa da Galáxia”.  E é a última comparação com “Guardiões da Galáxia. ” Juro.

MV5BMTk1ODM0MTAwMl5BMl5BanBnXkFtZTgwNjIzMTk1ODE@._V1_

Will Smith lembrou como é ser parte de um elenco e trabalha bem seu personagem sem tentar ser estrelinha.

Engraçado que algumas pessoas criticaram a violencia do filme. Não sei o que esperavam de algo que é protagonizado por criminosos e tem o nome “Suicida”.

Sim. Margot reclamou da roupa da Arlequina. Mas não pela razão que os SJWs acham. Ela se achou fora de forma.

Sim. Margot reclamou da roupa da Arlequina. Mas não pela razão que os SJWs acham. Ela se achou fora de forma.

 

O tal DCMU passa a ter três filmes com esse. E é o mais divertido deles, o que não é um grande feito segundo alguns. Mas é definitivamente um filme legal e uma continuação seria bem vinda.

E de boas, a campanha dos DCnecos para tirar do ar o Rotten Tomatoes é absurda. Quer dizer, é um site que deu 73% pra Ghostbusters…. tem a mesma credibilidade de comprar um carro usado de um candidato a prefeito.

katana-suicide-squad-189581

E colocaram uma atriz que pelo menos tem a ascendencia certa pra ser japonesa? O que está acontecendo?

Zweist
09/08/2016
  • Normalmente as conversas entre amiches tem esse mesmo contexto médico

    Manhattan.

  • O_Comentarista

    “Ah, o Zweist é DCneco, lógico que vai defender este filme”.

    Num contexto geral, todos falam que o filme é legalzinho, nota 7 no máximo.

    Como dizem, pode existir vida sem o Snyder.

    • Mas o Snyder meteu bastante o bendelho dele no filme.

      • O Impronunciável Zweist

        Imagino que tenha ficado tentando manter o filtro cinza na frente da cameras. Não foi bem sucedido o tempo todo.

        • Ayer: Filho da puta, o que tá fazendo na câmera?!

          Snyder: Tô colocando um filtro aqui, Lek. Deixando o filme mais elegante.

          Ayer: Sai daqui, filho da puta! Cê não tem que gravar o seu próprio filme não?!

          Snyder: Que nada, deixei a câmera ligada lá. Já pensou em gravar seu filme de noite?

    • Frogwalken

      E a Porn Parody tem Asa Akira de Katana! =D

      • MaxRicardi

        VENCEMUS

  • Semana do post do Zweist?

    • [Better Call Harvey]

      Desta vez sem nenhum post nautico

  • Bob Balburdia

    O baixo nível de Snyder nesse filme inpediu que lee fosse um fracasso completo.

  • fiwne

    Porra Zweist eu sou DCneco Master (nem vejo os filmes da Marvel), mas esse filme do Esquadrão nada salva é ruim demais .

  • SandroR

    Achei o filme muito bacana. Apesar de uma abordagem diferente e sexualizada do Coringa, a essência do personagem se manteve. Ainda é um sujeito imprevisível e que deixa os outros desconfortáveis (ou com o cu trancado). A passagem do tempo me incomodou… até o próprio filme explicar o que aconteceu. As cenas cortadas me parecem ter mais a ver com receptividade do que com a violência excessiva. Depois do bafafá com X-Men Apocalipse não seria interessante colocar uma relação sadomasoquista entre o Coringa e a Harley de maneira tão escancarada. Mostrar Amanda Waller matando analistas a sangue frio pra esconder seus erros parece ser menos ruim. Pra mim o roteiro fez sentido e não me chamou de imbecil. O plano da magia me parece melhor que muito plano de vilão de adaptações (Lex Luthor, Loki, Ronan, “Mandarim”… estou falando com vocês!). Enfim, curti e que venha uma sequência. Se for bem comercializado pode virar uma franquia independente e duradoura. Torço pra isso.

    • MaxRicardi

      porra, velho, você foi o primeiro que me animou a assistir essa bagaça. legal

  • SandroR

    Não tem nada a ver mas cadê as sequências das leituras do GPGuia? Porra!

    • Cara, vontade não falta, o foda é que as áreas com melhores histórias no Gpguia não são atualizadas com frequência, aí o cara entra pra dar uma lida e as melhores já foram faladas no podcast! :(

      • SandroR

        É uma pena. Se eu fosse solteiro e tivesse grana contrataria umas putas. Com a sorte que tenho com certeza teria um monte de histórias vergonhosas para alimentar a área trash do GPGuia.

  • El LoCoOn

    E mesmo assim… achei o filme bem “Nhê”.