Dio – Holy Diver

Porque Dio é o cara!Dio

Longe dos mimimis e discussões tolas entre o Sir Vinnie e o resto do grupo pois o mesmo ficou putinho com o Ozzy, Ronnie James Dio é foda e pronto!

Após a saída de Ronnie do Black Sabbath, o cara resolveu formar uma nova banda e reuniu seus parças Vinny Appice (também ex-Sabbath) na bateria, Jimmy Bain (antigo companheiro de Dio nos tempos do Rainbow) e o guitarrista Vivian Campbell (Def Leppard e Whitsnake). Com essa formação, em 1983 o disco de estreia Holy Diver foi lançado, e meu filho, que porrada.

Vale lembrar que nessa época o líder e grande estrela do grupo tinha um belo currículo, nos quais se destacam os três ótimos primeiros discos do Rainbow e os clássicos Heaven and Hell e Mob Rules, do Black Sabbath. Os outros integrantes também não deixam a desejar em momento algum.

De cara já temos  a porrada Stand Up And Shout, mostrando que esse não é mais um simples disco de metal. Em seguida começa a música que provavelmente é a mais icônica do grupo, Holy Diver. Não tem uma santa criatura que goste de metal e nunca tenha ouvido essa música! Em sequência vem duas músicas que não tem tanto destaque, mas possuem a mesma qualidade das anteriores, Gipsy e Caught In The MIddle.

De volta às músicas queridinhas dos fãs, Don’t Talk To Strangers e Straight Trought The Heart continuam massacrando suas orelhas e mostrando quem manda nessa merda! A segunda é a minha favorita do disco e da banda e um dos meus riffs favoritos. Já a primeira apresenta provavelmente o solo mais bem trabalhado  em todo disco, uma música pra ficar marcada à fogo na sua mente.

Pra não esticar muito o post, as três últimas músicas são Invisible, com um andamento diferenciado e um inicio que te leva a crer que o que você vai ouvir é uma balada (ledo engano), Raibow In The Dark (que disputa pau a pau com Holy Diver como a música mais conhecida do grupo), que eu não tenho muita coisa a dizer além de que essa faixa ficava no  repeat do meu mini system no volume máximo, e Shame On The Night, pra fechar com chave de metal esse clássico.

Esses dias, no chat do grupo enquanto tinha uma conversa com o Cgui, me referi ao metal como um vício sério, quase uma doença. Não  importa quanto tempo eu fique longe, o quão diferente sejam as músicas que estejam tocando no meu player, eu sempre acabo voltando pro metal. E grande parte disso se deve a discos como Holy Diver, que viraram meu mundo de ponta cabeça desde a primeira audição. Obrigado, Ronnie James Dio, onde quer que você esteja.