Chappie – por Zweist

Eu robô, ele robô.

chappie-wall-e-meets-district-9-and-robocop-what-s-not-to-like-dd18052f-1e71-4959-bbbc-36351e86b1b7

Chappie não é bem o que se espera pelos trailers. Tem momentos de ação, bem feitos por sinal, mas não é do que o filme trata.

Dirigido por Neill Blomkamp  (de Distrito 9. Elisyum e  Chappie é o “anti-robocop do Padilha” ou melhor dizendo, é complementar a ele, já que mostra exatamente o tipo de cenário que guiou a OCP à construir o Robocop como é no filme, com mão humana e tudo.

A policia de Joanesburgo, na Africa do Sul, praticamente perdeu o controle do crime, com policiais sendo mortos a torto e a direito, então, graças à uma nova tecnologia passaram a usar um avançado droid de combate, criado para assistir (as.sis.tir (lat assistere) vti 1 Comparecer, estar presente: Assistir a um ofício divino. vtd e vti 2 Acompanhar, principalmente em ato público, na qualidade de ajudante, assessor ou assistente. vti 3 Acompanhar, para dar conforto e consolação ou para tratar na qualidade de médico ou enfermeiro: Assistir aos doentes, aos presos. vtd e vti 4 Ajudar, favorecer, proteger, socorrer. vti 5Caber, pertencer: Não lhe assiste razão para isso. vint 6 Estar hospedado, hospedar-se em: Assiste na casa do irmão. Com o sentido de comparecer, estar presente, e tendo como complemento um pronome pessoal, não admite a forma lhe, porém a ele, a ela, a eles, a elas: “Lá vão os frades celebrar um auto. Não serei eu que assista a ele” (A. Herculano) os policiais. 

chappie_main_bcf188704cb30ab16c50e5cd188b04cc.0

E eles se saem muito bem. Eles possuem uma inteligencia artificial limitada, para tomarem decisões em ações policiais e uma das razões para serem aceitos é o fato que eles não podem ser haqueados,e essa é uma das razões principais de preocupação da população (e voltando a Robocop, do porque a OCP precisava de convencer o publico americano da confiabilidade de policiais robôs) e realmente funcionam bem, ajudando a diminuir as taxas de criminalidade. É uma das principais bandeiras da empresa que os fabrica e aluga para a policia, a Tetravaal, gerida por Michelle Bradley (Sigorney Weaver).

O criador do modelo, Deon (Dev Patel), quer criar uma IA verdadeira e apresenta isso para a diretora que recusa, por não querer “mexer em time que está ganhando”. Isso também é descoberto pelo engenheiro Moore (Hugh Jackman), que tenta fazer vender o seu projeto, a plataforma de armas Moose. Basicamente é o ED-209 com esteroides, controlado por um capacete sináptico, que envia as ordens do operador para a máquina mentalmente. Dá pra entender porque a policia prefere o outro droid. Wolverine está tentando vender um robô com lança foguetes, sistemas de misseis, metralhadoras gatling e tals, para deter gangues. A coisa não está tão feia assim.

Chappie-2

Enquanto isso vemos uma pequena gangue se metendo em problemas com uma maior, comandada por um doido de preda. É essa pequena gangue que, cruzando o caminho de Deon que vai levar a criação de Chappie, um droid com a tal inteligencia artificial verdadeira instalada.

Vamos aos atores. Ninja and Yolandi, da ganguezinha são interpretados pela dupla de rappers/comediantes Die Antwoord. O que causa um paradoxo espaço temporal, porque são os mesmos nomes dos personagens, que usam camisetas promocionais da dupla de rappers. E não, apesar do sotaque não ajudar, eles não são exatamente bons atores. Não são do nivel de Malhação de escrotidão, mas enfim.  Hugh Jackman, ainda sob efeito de Wolverine Imortal está  tão blindado quanto os droids e cria um vilão realmente interessante. Mas não muito. Sigorney Weaver não precisava estar ali, quer dizer, é importante pro filme mas podia ser qualquer atriz. E Dev Patel, é o que se sobressai. Fora o próprio Chappie.

Chappie é interessante. Ele começa como uma criança realmente, aprendendo em escala geometrica, mas emocionalmente bastante infantil. Ele aprende coisas boas e ruins das pessoas ao seu redor. E sim. o diretor afirmou que se inspirou em Briareos do anime clássico Appleseed pro visual de Chappie.

2015_chappie-wide

Eu vi mais problemas do que esperava. Inclusive de continuidade, como o Ninja saber o nome do Moose. O fato da segurança da Tetravaal ser absolutamente cega. Talvez o fato que seja quase impossivel simpatizar com qualquer um do filme, exceto o próprio Chappie.

E chorem mais Caixistas, já que apenas o Playstation 4 (alguns deles na verdade) podem rodar uma AI sem superaquecerem e virar uma pilha vulcanica de plastico.

É, como de costume com Blomkamp, um filme sobre alguma coisa do mundo real, com uma camada de ficção cientifica. No caso, acredito ser sobre familia, tanto ou mais do que sobre humanidade. Um pouco menos de tiroteio talvez fizesse bem ao filme.

Não é um filme ruim, mas fica realmente a impressão que poderia ser bem melhor.

Zweist
21/04/2015