A Grande Aposta

TheBigShortCSHeader

Não é só uma música dos Titãs.

 

No ano passado foi lançado um filme que explica um pouco o estado das coisas e deveria ter recebido mais destaque, um drama comédia.

Acho que cabe uma pequena explicação, que pode acabar ficando grande.

Os americanos fazem muitas hipotecas. Aqui não temos muito esse costume, somos a terra do parcelamento.

Não vou enganar ninguém. O filme tem um economês muito pesado, com termos estranhos sendo disparados o tempo todo. Mas apenas alguns são realmente importantes para a trama. E o drama. No caso CDO, Collateralized Debt Obligation (Obrigação de Dívida Colateralizada) e Emprestimos Sub Prime.

Mas não se preocupem, Margot Robbie irá explicar alguns desses termos pra vocês.

"Entendeu sr. Coringa?"

“Entendeu sr. Coringa?”

Em meados de 2005, Michael Burry (Christian Bale), um ex-médico que agora trabalha administrando um fundo de investimentos chegou a conclusão que o mercado imobiliário americano estava na verdade em uma bolha e iria estourar em breve, o que acabou acontecendo em 2007/2008.

Afirmar isso naquela época seria a mesma coisa que dizer em 2010 que o Brasil ia levar um sacode de 7 -1 da Alemanha, em plena Copa ou dizer em 2001 que uma completa desconhecida seria presidente daqui a dez anos.

the-big-short_0

Burry tinha bastante autonomia para gerir o Fundo, de forma que passou a fazer o impensável, apostar contra o mercado imobiliário e os bancos. Como ninguém o levou a sério, ele foi conseguindo acordos com vários bancos, que achavam que poderiam lucrar sobre o maluco.

E agora que notei que Batman e Arlequina já estão nesse filme.

E agora que notei que Batman e Arlequina já estão nesse filme.

As atividades dele chamaram a atenção de Jared Vennett (Ryan Gosling), um corretor do Deutsche Bank. E um assistente dele, por engano entra em contato com Mark Baum (Steve Carrel), um gerente de investimentos conhecido pela sua grande descrença no Sistema.

E por fim, há Charlie Geller e Jamie Shipley, dois pequenos investidores (pequenos para o escopo da situação que se meteram pelo menos, eles tem uma start-up de uns 30 milhões) que descobrem um prospecto de Burry sobre a desacreditada bolha, abandonado no lobby de entrada de um banco, onde foram recusados para um acordo ISDA, (explicam também o que é). Os dois levam aquilo a sério e resolvem pedir ajuda de um amigo, o investidor aposentado Ben Rickert (Brad Pitt) para aproveitarem o momento.

the-big-names-in-the-big-short-reveal-a-rebellious-cast-on-and-off-the-screen-747010

O filme é narrado principalmente por Vennett, frequentemente quebrando a quarta parede pra isso, e há algumas interrupções para explicar alguns termos, como a já mencionada Margot Robbie na banheira de espuma e Selena Gomes e o economista Richard Thaler jogando Vinte-e-Um  em Las Vegas.

 

Há um outro filme sobre esse assunto, Trabalho Interno, que mostra os bastidores dentro dos bancos.

Aqui mostrados tratando os correntistas.

Aqui mostrados tratando os correntistas.

É apavorante ver algumas coisas. Como praticamente ninguém viu, ou quis ver o apocalipse chegando e o que os bancos e as agencias como a Standard & Poor’s fizeram quando a coisa começou a ferver. Simplesmente fraudar os numeros, num tipo de “contabilidade criativa” que conhecemos bem por aqui. E como os personagens, que acabaram lucrando muito, pra caralho mesmo, se sentiram mal. Afinal, para eles lucrarem, o sistema teve que chegar na beira de um colapso.

O diretor, Adam Mckay (que dirigiu O Ancora e O Ancora 2, Ricky Bobby, entre outros) conseguiu fazer um filme sobre um tema espinhoso e complicado não ser chato e ainda ser didático. E o filme acabou fazendo como os investidores do filme, aumentando brutalmente seu investimento inicial. De um orçamento de 28 milhões de doláres, faturou cerca de 121 milhões de Obamas.

rs_560x415-150922091232-560-gosling-the-big-shortjpg

E descobrimos que a parte drama dessa comédia é justamente o que aconteceu depois. E como as coisas são fodidas. Burry se ofereceu, posteriormente, para mostrar ao governo como ele notou a tempestade de merda chegando. Ao invés de ouvirem o cara, resolveram fazer uma auditoria nas finanças dele. Quatro vezes.

E isso não acontece só lá. Lembram da economista Sinara Polycarpo do Santander? Aquela que foi demitida por apontar que uma reeleição da Dilma seria problemática (ou desastrosa) pra economia? Pois então….

Zweist
28/06/2016
  • O_Comentarista

    Gostei das tags.

    Realmente tem muito filme bom nesse estilo, explicando essa crise. Tem o Grande Demais para Cair e Trabalho Interno.

  • Realmente tem gente que não aprende…

  • [Better Call Harvey]

    Gostei do filme, foi bem bacana o jeito como explicaram tudo e como trataram a coisa toda.

    Basicamente o filme monstra como os bancos, a sociedade e a própria economia dos caras tratam as coisas sem a menor precaução.

    E o mais assustador é que no final do filme, mostram que os bancos continuam usando o CDO e o sub prime com novos nomes. Em resumo, os caras não aprenderam nada e continuam fazendo a mesma merda

  • PCB

    Não entendi nada do filme, mas vi até o final kkk. Na minha sessão de cinema um terço da galera levantou e saiu, e outro terço estava dormindo kkkkk.

    http://static.independent.co.uk/s3fs-public/styles/story_medium/public/thumbnails/image/2016/01/15/11/The-Big-Short-Honest-Poster.jpg